domingo, 27 de março de 2016

CANSADA


CANSADA

Estou tão cansada desta vida
Se eu pudesse ou melhor ainda
Hoje eu morreria mais um pouco
Fora talvez da minha realidade

Num deslize entre o real, o irreal
Na solidão da escuridão já sentida
Da nossa verdade, da nossa mentira
Na dor ou na alegria já em sombrios

Pensamentos feitos por mentes sombrias
Ando cansada de tudo, tanta hipocrisia
Tanta falsidade, o mais importante na vida
As pessoas banalizaram, é tudo futilidade

As coisas mais importantes perderam o valor
Esqueceram do mais importante que é Deus
Por dentro estou cansada, engulo cada gota
      "De veneno que a vida me dá"


Isabel Morais Ribeiro Fonseca