quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

"PODRIDÃO"

"PODRIDÃO"

Podridão disfarçada
Línguas afiadas
Perfumes conscientes
Aromas inconscientes
Olhos frios de morte
Onde guardo, calo
Disfarçadas de algodão
Negro, oculto, escondido

Pensamentos, reflexos
Imagens, inseguras, loucas
Taça envenenada turva de emoções
Segredos por descobrir.
Detalhes de um caminho
De uma vida sem razão
Sonhos perdidos
Esquecidos nas asas da imaginação.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca