sábado, 29 de julho de 2017

SUBMISSA


SUBMISSA


Numa cama de

Brancos lençóis

A mente vedada

Em silêncio punida

Dois corpos

Despidos de regras

Suplica obediência

De desejos

Submissa entrega

A sua alma

E vão ouvindo

Gemidos ofegantes

Num jogo de um

Fogo delicioso

Da mente ansiosa

Na pele arrepiada

De tanto prazer.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca