segunda-feira, 4 de julho de 2016

HÁ UM TEMPO PARA AMAR


HÁ UM TEMPO PARA AMAR

Há amores que ficam para sempre no peito
Há momentos que morrem no esquecimento
Há sentimentos que guardamos no pensamento
Há mágoas que se calam, outras que gritam
Há olhares que ficam e dá vontade de abraçar
Há dores que passam que desaparecem na areia
Há magia no por do sol e na sua contemplação
Há beijos que são beijados com os olhos da mente
Há uma louca imaginação quando os lábios se tocam
Há felicidade que aparece para aqueles que amam
Há sempre alguém que te faz sorrir lindamente
Há alguém que te faz sonhar quando estás acordada
Há no silêncio da madrugada doces de poesias
Há no silêncio da alma os olhos cheios de emoção
Há meias verdades que na verdade são meias mentiras
Há um corpo sob um lençol cansado de mais um dia
Há um céu carregado de estrelas que carrego contigo
Há um amor que cura a distância, dói em mim, de ti
Há uma cama onde eu descanso a minha alma, a tua
Há palavras que se calam, deixando espaço para o silêncio
Há um tempo para amar, outro para desejar ser amado.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca