terça-feira, 1 de julho de 2014

PORQUE?

 PORQUE?

Porque dói-me tanto?
As ausências e as partidas.

Porque sinto a chuva em mim?
Dos vendavais e dos temporais.

Porque a dor entra em mim?
Instalando-se, enchendo os dias tristes!

Isabel Morais Ribeiro Fonseca