quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

"ESTRADA TRILHO"

 "ESTRADA TRILHO"


Perdida andava a minha alma
A minha mente, numa estrada
Num caminho, num trilho..
Cheia de solidão
Dias cinzentos, noites sombrias
Adormecidas, perdidas
Esquecidas, feridas, magoadas
Rompi o silêncio que jazia na minha alma
Deixei o sol entrar
Onde os pântanos que sujam o corpo.
A agua que lava a alma
A chuva que leva a lama.
O vento que sente magoa
O mar afunda a nossa mente
O pó que cega os nossos olhos.
A neve que gela o peito da nossa escuridão.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca