quinta-feira, 5 de março de 2015

LIMOS DO SILÊNCIO

LIMOS DO SILÊNCIO

O silêncio sufoca-me
E amordaça-me calada
No espelho das palavras
Acumulam os sonhos

Vazias de si próprio
Na lama de águas mortas
Mágoas transformadas
Em limos desfeitos de medos

Silêncio refeito no espelho
Sonhos reféns das palavras
Mordaça fingida nas águas
Sentidas na morte da mágoa
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca