quinta-feira, 17 de abril de 2014

"NÃO PERGUNTES"

 "NÃO PERGUNTES"

Não me perguntes.....não perguntes
Como me sinto......amor
Só sei que estou triste e cansada
Preciso de espaço......de tempo
Do silêncio......do nosso quarto
Das janelas.....fechadas.....sem sombras.
De lugar vazio na noite
De palavras mudas.
Onde bebi um copo de vinho azedo
Mas queria beber contigo
Uma taça de vinho doce...doce
Como o nosso amor
Colher-te.... agora no meu regaço
Um silêncio reconfortante
Lençol de linho macio no nosso recanto
Eu dou-me inteira e quero-te
Quero-te por inteiro
Corpo todo meu.....cama desfeita em paixão
Na penumbra da tua ausência
Memória do teu rosto
Não quero meios abraços.....afagos
Verdades......ou beijos
Quero tudo amor....não me perguntes
Porque....tu já sabes amor

Isabel Morais Ribeiro Fonseca