terça-feira, 15 de outubro de 2013

"NOITES"

 "NOITES"

Noite perdida
Esquecida.
Cai a solidão sobre a minha cama
Neste quarto vazio
Vazio de nada
O tempo sufoca-me
Tempo perdido
Nasce, morre
Renasce comigo
Não sei se ele cura
Não sei se nos ama
Parece um anjo
Mas é solidão
Cai a noite sobre a minha cama
Sombria, escura
Com asas sentidas
Deste poema adormecido desta noite
Que se transforma em dia.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca